[OFF] PROXIMO

 Tópico anterior Próximo tópico Novo tópico

[OFF] PROXIMO

VB / VBA

 Compartilhe  Compartilhe  Compartilhe
#326310 - 26/10/2009 17:32:29

ALMARTI
NITEROI
Cadast. em:Dezembro/2003


Membro da equipe
Pequeno artigo sobre entrega de software.


Prximo...


s vezes fico imaginando a satisfao de um mdico, quando a secretria, sem sequer levantar o olhar atendo sua sua agenda, grita: prximo! Um cliente atendido, outro a caminho, mais uma experincia ganha e mais um desafio a caminho. Bom, assim imagino.
No mundo de desenvolvimento no deveria ser diferente. Devera-mos constantemente gritar: prximo. Mas isto no acontece. Porque? Vou tentar elencar algumas razes com base na minha prpria dificuldade em gritar prximo.
Num primeiro momento, preciso entender a concepo que se tem de realizao profissional. O que estar-se realizado profissionalmente? Um bom salrio? Poucas horas de trabalho? Dinheiro na conta? Fazer o que gosta?
de cunho muito pessoal, portanto, acredito que seja uma questo sem importncia. Sim, sem importncia mesmo. O que a realizao pessoal tem haver com um produto desenvolvido para outrem? justamente este o ponto. E acredito que ele possa estar naquela mxima no h mrito no cumprimento do dever.
Bom, se isto natural para o leitor, sugiro que passe para uma outra leitura. Prxima!
Se no, vamos continuar: que mrito h no cumprimento do dever? Se o dever seu, pessoal, a realizao do mesmo diz respeito a voc mesmo. O empenho e desempenho na sua produo no seguem com o produto pronto, ficam com voc. A qualidade o segue, mas o desenvolvimento da mesma permanece com o criador. Este o mrito que se herda no dever cumprido.
Quando se valoriza aquilo que agrega o desenvolvimento, o mrito esta na vitria de se aplicar aquilo em que se acredita. E como prmio: conhecimento. Um exemplo: qual programador no se sentiu satisfeito no seu primeiro Helo Word. Independente da linguagem, do cdigo, do paradigma. Falo daquela satisfao, do monlogo: eu consegui! E que todos dizer depois? Hora de fazer o prximo passo.
Houve um tempo em que minha maior preocupao estava na segmentao de um software, na sua continuidade como programa e na minha como empregado. Hoje fico agradecido que esta preocupao se foi com meu primeiro emprego na rea de informtica. Neste tempo, conheci muita gente que aplicava tcnicas de defeito previsto. Situaes que obrigariam a interveno do programador e consequentemente a gerao de um custo para o cliente.
Tambm convivi com as chamadas licenas de uso. Um valor pago mensalmente para o programador no fazer nada. Muitos, acreditem, diziam que era o pagamento da propriedade intelectual. Era uma coisa mais ou menos assim: o cliente dizia ao programador o que fazer, o cara fazia o que o cliente queria menos um (defeito previsto) e depois cobrava a patente para o idealizador do programa. Eram vendidos programas e no solues.
Devo admitir que parti para solues parametrizveis como um diferencial no mercado. E sendo novo, no tive retorno financeiro, mas tive a satisfao de aprender mtodos que  pude aplicar em solues durveis. E estas sim, so as que interessam no mercado.
Entregar uma soluo que se auto-gerencie no o fim de um trabalho, mas o incio de vrios outros. O cliente prefere conhecer que fez a soluo ao programa que resolve. Porque? Porque no existe apenas um problema no mundo.
Nem preciso dizer que meu trabalho era solitrio. Assim, entregar algo que estivesse bem ao meu ponto de vista e ao mesmo tempo que atendesse s expectativas do cliente era penoso e demorado. Foi ento que eu percebi que o problema maior estava na expectativa causada no cliente. Vejamos um clculo no oficial:

quebra de expectativa = ((frustrao) dias de espera ) * 2


Onde 2 representa voc mais o cliente.

Assim, quanto mais fazer esperar, maior a probabilidade de decepcionar. O que fazer ento? Causar menos expectativa? Pode ser. Mas tambm se pode causar expectativa prestao. Quando desenvolvi um software para a rea de segurana do trabalho, prometi um grfico em que o tcnico seria capaz de fazer mais de 1000 anlises que o ajudariam no seu dia a dia. Entreguei, com atraso, claro. E onde ficou a decepo? Esta estava no fato de o tcnico no usar mais do que trs anlises do grfico. A que que fazia mais de mil... A expectativa que eu havia causado no estava no software, mas na alterao de um modelo de trabalho que no ocorreu. A frustrao ficou l, no dia a dia do tcnico. Depois deste episdio entendi o que significavam as frases canho para matar formiga e mquina de fazer sombra.
Por outro lado, posso elencar as expectativas que quero causar (entenda por ideias, inovaes) e as distribuir mediante a entrega. Podemos descobrir que algumas so apenas inteis, outras perigosas, a maioria inatingvel. Devemos atuar como num jogo de xadrez, imaginando no mnimo uns cinco movimentos diante. E sempre atentos aos movimentos que no devemos fazer. A expectativa deve ser compartilhada e moderada. Jamais deixe que o cliente tenha mais expectativas do que voc. A expectativa causa uma cobrana de resultados s vezes at incompreensveis. Se voc, por sua prpria expectativa se cobra, imagine tambm sendo cobrado por seus clientes por algo que eles nem sequer lhe pediram.
Alis, quem so seus clientes? Se esta pergunta difcil resoluo, ou pior, se for uma resposta curta, ento hora de repensar no assunto. Mas podemos resumir: todos so meus clientes. Num processo comunicativo, todos, por uma razo ou outra sugerem oferecer uma satisfao, um feedback.

--- E a, cara, tudo bem?
--- Beleza e voc?
--- Bem tambm.

Neste dilogo curto, houve uma satisfao de fatos (estado) dos dois lados. Agimos assim, natural da comunicao. preciso entender somente que tipo de satisfao dar e cobrar de seus clientes.
O conflito de egos tambm um grande vilo na histria do prximo. O cliente sempre tem certeza do que est pedindo e o programador sempre sabe o que est entregando. Assim, camos nos trs lado de uma mesma moeda: a sua verso, a minha verso e a verso correta. Se enfileirarmos um monte de moedas deitadas, ora cara, ora coroa, consumiremos um grande espao fsico e a ltima moeda, a palavra final, ser de quem tiver mais poder de se impor, ou cara ou coroa.. Se as enfileirarmos de p, todas os lados que vo aparecer so as laterais, sempre iguais e com um espao muito reduzido.
O que quero dizer que o esforo deve estar direcionado comunicao, anlise e ao consenso.

Prximo = !retrabalho


Retrabalhar aquilo que j foi solicitado causa frustrao, no gera conhecimento, gera custos e causa decepo no cliente. Assim, a ortografia de uma aplicao solicitada deve falar a linguagem do cliente e no a sua. A no ser, claro, que voc mesmo seja o cliente. Quando no se tem retrabalho, se tem oportunidade de resolver outros problemas. No entanto, uma coisa fique bem clara: os outros problemas no podem, jamais, ser novos problemas causados por sua aplicao. Lembre-se, produzir solues diferente de produzir programas.
A diferena est justamente no fato de que programas independem de interpretaes humanas. Por mais protegido com alertas que um programa esteja, o usurio pode simplesmente ignorar e executar.
Soluo significa entender se o usurio poderia ou no executar tal programa, se este mesmo programa de fato necessrio. falar a mesma lngua, deixar claro o que se est executando. a comunho do conhecimento.
Relembrando Paulo Freire
Citação:
: Ningum educa ningum, ningum se educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo
. Ou seja, preciso partilhar e compartilhar conhecimento.
Tenha uma equipe, mesmo que trabalhe sozinho. A quem voc recorre nas suas dificuldades? Ou acredita no t-las? Faa testes, conhea novas modalidades de testes, abandone preconceitos de linguagens e paradigmas. J acreditei que visual basic resolveria at meus problemas sexuais. O que aprendi com isto? Que ao invs de ser expert nesta linguagem, era um nada nas outras linguagens.
Todas as linguagens possuem defeitos e qualidades Mas antes de tudo, todas possuem aplicabilidade. Estude cada uma, as velhas, as novas, entenda antes suas aplicabilidades. Acredite, isto fundamental para se dizer: prximo.
Faa tentativas, invista no conhecimento. Ele no tem valor se no for aplicado. No enterre seus talentos. Neste momento, vou adotar com minha equipe um grito de guerra: prximo! Com apenas uma certeza: ser mais uma experincia ganha. Qual o seu grito de guerra?






______________________________________________
Uai Solues em Software
suporte@uaisolucoes.com.br

#326314 - 26/10/2009 19:28:36

TECLA
SAO PAULO
Cadast. em:Janeiro/2001


Membro da equipe
S faltou uma coisa no artigo...
...o nome do autor.






#326318 - 26/10/2009 20:44:12

ALMARTI
NITEROI
Cadast. em:Dezembro/2003


Membro da equipe
Eu mesmo: Alessandro Martins

______________________________________________
Uai Solues em Software
suporte@uaisolucoes.com.br

#326331 - 27/10/2009 08:43:40

CARLINHOSSECCO
JALES
Cadast. em:Agosto/2009


Parabns, voc foi no ponto.



#326332 - 27/10/2009 08:56:16

LEANDRO
SAO PAULO
Cadast. em:Maio/2009


Parabens cara.
Muito Bom o Artigo fala da nossa pura realidade, Muitos da nossa area nao desenvolvem Solues e sim simplesmente PROGRAMAS.
Parabens mesmo.

[]No tentes ser bem sucedido, tenta antes ser um homem de valor[]
Albert Einstein

#326346 - 27/10/2009 10:32:12

NICOLLAS2
CURITIBA
Cadast. em:Maio/2009


cara, voc ta no ramo errado... devia ser escritor... ta perdendo dinheiro... rsrs

brincadeiras a parte, parabns pelo artigo, muito bom.



#326379 - 27/10/2009 18:03:29

ALMARTI
NITEROI
Cadast. em:Dezembro/2003


Membro da equipe
Agradecido!

______________________________________________
Uai Solues em Software
suporte@uaisolucoes.com.br

#326387 - 27/10/2009 20:17:26

INFOSISTEMAS
CAMPINA GRANDE
Cadast. em:Outubro/2004


Parabens execelente artigo !!

Wanderson Lucena <br> Analista de Sistemas <br>  InfoSistemas TI


#326427 - 28/10/2009 10:27:46

LLAIA
ITABORAI
Cadast. em:Maio/2009


Última edição em Editado em 28/10/2009 10:29:34 por LLAIA por

Maravilha de texto ALMARTI, parabns mesmo. Continue compartilhando sua experincia com o pessoal!!! Pena no poder fazer o mesmo ainda .... Por alguns minutos me senti no VBMANIA de uns anos atrs com este texto ...


Retrabalhar aquilo que j foi solicitado causa frustrao, no gera conhecimento, gera custos e causa decepo no cliente.
  to vivendo isso nu msistema de um amigo ... afff.   desesperador!!!!  


Depois deste episdio entendi o que significavam as frases canho para matar formiga e mquina de fazer sombra.
  sempre tive cuidado com isso!


Leandro Laia  
Quando tudo o que voc tem um martelo, todos os problemas parecem pregos

#326490 - 29/10/2009 06:26:48

ALMARTI
NITEROI
Cadast. em:Dezembro/2003


Membro da equipe


Obrigado, Llaia

______________________________________________
Uai Solues em Software
suporte@uaisolucoes.com.br

#326673 - 31/10/2009 23:53:10

ALMARTI
NITEROI
Cadast. em:Dezembro/2003


Membro da equipe
Ta postado agora em http://www.ale-uai.blogspot.com

Amanha tem texto novo: esperana. At que ponto ela est a nosso favor?

______________________________________________
Uai Solues em Software
suporte@uaisolucoes.com.br

 Tópico anterior Próximo tópico Novo tópico


Tópico encerrado, respostas não sao permitidas
Encerrado por ALMARTI em 09/11/2009 12:28:48